Órgão vinculado à Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável  
Fepam
    Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler - RS   




 

 





Agendamento de Atendimento

Agendamento de Atendimento

Balneabilidade 2016-17

Zoneamento Ecológico-Econômico







CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE - CONSEMA


Resolução consema n.º 04/98

 

Disciplina a apresentação do Relatório Técnico para Agrotóxicos e Afins Não Biológicos, previsto na Lei Estadual n.º 7.747/82.


O Conselho Estadual do Meio Ambiente - CONSEMA, no uso de suas atribuições, que lhe confere a Lei n.º 10.330, de 27 de dezembro de 1.994, e


Considerando:


- a necessidade de promover o cadastramento dos agrotóxicos e afins previsto pela Lei Estadual n.º 7747/82 e Decretos Estaduais n°s 32854/88 e 35428/94;


- a necessidade da Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM pormenorizar assuntos de natureza técnica, referentes ao cadastro de agrotóxicos, conforme art. 4°, do Decreto n° 35.428/94;


- a necessidade do estabelecimento da forma do RELATÓRIO TÉCNICO a ser apresentado à FEPAM, por ocasião do cadastramento, a fim de possibilitar uma análise segura do pedido de cadastro e também a formação de uma base de dados que assegure a ação correta dos diversos órgãos governamentais de proteção a saúde, ao meio ambiente e de extensão rural;


- a necessidade de promover o cadastramento dos agrotóxicos e afins não-biológicos produzidos, manipulados, armazenados, transportados, comercializados e utilizados no Estado do Rio Grande do Sul, para que a sociedade tenha conhecimento dos mesmos;


Resolve:


1º)
as empresas postulantes do cadastramento de agrotóxicos químicos previstos na Lei Estadual n.º 7747/82 e art. 1°, inciso I, do Decreto Estadual n° 32854/88, deverão apresentar à Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler- FEPAM como RELATÓRIO TÉCNICO, para cada agrotóxico ou afim a ser cadastrado, o anexo a esta Resolução intitulado: RELATÓRIO TÉCNICO DE AGROTÓXICOS E AFINS NÃO BIOLÓGICOS;

o cadastramento será efetuado mediante requerimento da indústria registrante, dirigido ao Diretor-Presidente da Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM, acompanhado do relatório que deverá ser entregue em meio eletrônico (distribuído pela FEPAM) e uma via escrita, com os anexos solicitados, no protocolo da FEPAM, que disponibilizará seus dados a outros órgãos públicos e à sociedade através da rede INTERNET;


os anexos da via escrita não serão disponibilizados pela INTERNET, mas ficam à disposição na FEPAM para consulta por parte dos interessados, respeitados os casos de sigilo industrial, que deverão ser informados pelo registrante no respectivo anexo, com justificativa;


cada campo do formulário eletrônico deverá ser preenchido com as informações ou resumos solicitados. O não preenchimento de qualquer campo do relatório aprovado por esta Resolução, deverá ser justificado, no próprio campo, ficando a cargo da Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM a análise e aceitação da justificativa apresentada para fins de cadastro, que será de acesso público;


nos campos do meio eletrônico deverão constar o resumo e a conclusão dos estudos, identificando-se a(s) entidade(s) e o(s) pesquisador(es) que o(s) realizaram, o material, o método, o local e o período do(s) estudo(s). Caso o postulante do cadastramento conheça estudo(s) de terceiros que avalize(m) ou contraponha(m) seu(s) estudo(s), este(s) também deve(m) ser citado(s);


a empresa postulante do cadastramento fica obrigada a comunicar à Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM, quaisquer alterações que venham a ocorrer relativamente aos documentos e dados apresentados no relatório, em até 60 (sessenta) dias após ter conhecimento dos mesmos;


o cadastramento é para produtos formulados e não para princípio ativo. No entanto, os dados do relatório, relativo ao ingrediente ativo, deverão ser preenchidos;


2º) as empresas postulantes do cadastramento de agrotóxicos e afins terão o prazo de 6 (seis) meses para entrega do pedido completo de cadastramento dos mesmos junto a FEPAM, a contar de 90 (noventa) dias após a aprovação desta Resolução;

a Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM terá o prazo de 90 (noventa) dias, após a aprovação desta Resolução, para elaborar os documentos e os meios eletrônicos e disponibilizar os recursos humanos e materiais necessários ao cumprimento desta Resolução;


a Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM deverá enviar os documentos e meios necessários ao cadastramento para todas as empresas que já possuam pedido de cadastro anterior à data de publicação desta Resolução;


o postulante deverá, ao protocolar o pedido de cadastramento, recolher os custos operacionais e de análise estabelecidos pelo Conselho de Administração da Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM;


recebido o requerimento e os documentos que devem acompanhá-lo, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM publicará no Diário Oficial do Estado, o nome do produto a ser cadastrado e da empresa requerente, para os efeitos do art.4° da Lei Estadual n° 7.747/82;


a Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM analisará os pedidos de cadastro, na forma desta Resolução, por ordem cronológica de recebimento dos mesmos;


A empresa que não cumprir os prazos e procedimentos estabelecidos nesta Resolução ou determinados pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM terá seu pedido de cadastramento negado, o processo arquivado e o uso do produto considerado irregular no Estado do Rio Grande do Sul;


o prazo de validade dos certificados de cadastramento será de 05 (cinco) anos, conforme art. 1° do Decreto 35.428/94.


3º) o Estado do Rio Grande do Sul deverá solicitar à União que o registrante faça testes adicionais para as condições ambientais do Estado, quando razões ecotoxicológicas o justificarem.


4°) os agrotóxicos ou afins, cujas empresas não os regularizarem junto à FEPAM no prazo previsto nesta Resolução, deverão ser retirados do mercado.


5º) a FEPAM atualizará mensalmente, na INTERNET, a listagem dos produtos regularmente cadastrados, para fins de fiscalização por parte da Secretaria da Agricultura e Abastecimento.


6°) a Câmara Técnica Permanente de Agrotóxicos do Conselho Estadual do Meio Ambiente deverá, no prazo de 2 (dois) anos revisar esta Resolução, adaptando-a, se necessário, aos novos conhecimentos científicos;


7º) a FEPAM e o postulante do cadastro poderão recorrer ao Conselho Estadual de Meio Ambiente - CONSEMA, para dirimir dúvidas existentes quanto aos procedimentos estabelecidos nesta Resolução. O CONSEMA ouvirá a Câmara Técnica de Agrotóxicos antes de deliberar.


8º) esta Resolução revoga a Resolução CONSEMA n.º 02/97.


9°) esta Resolução passa a vigorar a partir de sua publicação.


Porto Alegre, 23 de julho de 1998.


Marinon Porto

Presidente do CONSEMA

 

 

 

FEPAM - Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler
Proteja o Meio Ambiente. Você também é parte dele.
Av. Borges de Medeiros 261 – 90020-021 - Porto Alegre – RS
Central de Atendimento: 3288.9444 – 3288.9544 – 3288.9451
Horário da Central de Atendimento: 09:00-12:00 / 14:00-17:00
2002 - 2017 © Copyright - Todos os direitos reservados.